quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Enenhuma

Desde o começo do ano, quando falaram que o ENEM ia substituir o vestibular, eu pensei cá com meus botões: "Isso não vai prestar".
E selando a minha sina de Mãe Gabriela do Gantuá (lê seu futuro na borra do leite em pó), não é que deu problema mesmo?
E, vou te contar, nunca me senti tão mal por estar certa.
Nessa história toda, não sei o que me entristece mais.

Talvez seja constatar que os respensáveis pela educação no nosso país não estão nem aí pra gente mesmo. As intenções deles podiam até ser louváveis, mas pelo amor. Até eu, uma zé-ninguém que acabou de sair do Ensino Médio, percebi que não ia dar tempo de montar uma logística decente pra aplicar a prova. Muito menos pra fazer ela valer como vestibular pra ene instituições de Ensino Superior. Aliás, "prova menos massacrante" pra quem? Só se for pra eles. Eles já VIRAM o tamanho da prova do ENEM? Enfim, continuando...

Talvez seja descobrir que a empresa responsável pela aplicação da prova é a baiana Consultec e pensar no impacto negativo que isso vai ter na aplicação de concursos e vestibulares no meu já pobre e dilapidado estado.

Talvez seja o descaso com os estudantes, que nada têm com a burocracia do MEC, mais perdidos que cego em tiroteio, sendo jogados, saracoteados pra cima e pra baixo, sem saber direito o que está acontecendo e tendo os seus planos todos bagunçados - não só os planos a curto prazo, mas até mesmo a longo prazo, já que esse estresse todo pode vir a afetar o rendimento deles no vestibular... E aí quem perde a vaga na faculdade são eles, né, não o funcionário do MEC.

Ou talvez tenha sido ver, no dia seguinte a esse escândalo, todo mundo comemorando Olimpíadas no Rio.
É, gente. Comemoremos Olimpíadas no Rio. Brademos "Yes, We Créu". Vamos esquecer o desmazelo que é o sistema de ensino no nosso país, mais preocupado com estatísticas pra fazer bonito lá fora do que com ensinar de verdade. Deletemos das nossas mentes a falta de consideração, o sentimento de impotência de milhares de prejudicados, a vergonha de morar em um país que não considera o jovem em formação.

O que me remete de volta ao começo do ano, quando expressei a minha descrença no novo ENEM com o já citado "Isso não vai prestar".
O que me responderam?
"Pra que você se preocupa? Você já tá na faculdade."

Aham.
Porque isso não me atinge.
Eu não preciso me preocupar com o ensino, com o futuro do meu país... Não é verdade?

Marcadores: , ,

3 Comentários:

Às 8 de outubro de 2009 17:56 , Blogger Ana Luiza Romano disse...

Concordo com tudo.
Excelente post, Bee...

(y)

 
Às 9 de outubro de 2009 18:57 , Blogger Sofia disse...

Tmbm descofiei desde o inicio que não ia dar certo! Ótimo post!
beeijos,
Sofia,
(http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

 
Às 10 de outubro de 2009 11:34 , Blogger dreamsaboutme disse...

Não só devemos nos preocupar, como nos informar criticar, elogiar (se um dia for o caso) e intervir de alguma maneira, ainda que solitária. Muito bem-vindo post. Beijos:)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial