sábado, 11 de julho de 2009

Grande Vazio

A inspiração pra escrever me abandonou completamente.

Acho que é uma daquelas minhas fases de desenhista e não de escritora. às vezes elas aparecem. São um saco, mas que fazer?

Não consigo mais escrever minhas tirinhas, não consigo mais escrever minhas fanfics. Assuntos pro blog passam pela minha cabeça e são rapidamente abandonados quando eu tento fazer deles alguma coisa interessante.
Isso me frustra e, pra não bater cabeça, isso aqui vai ficando jogado às moscas.

Deve ser efeito colateral das férias.

Será que eu devo começar a postar uns desenhos aqui?
Quem sabe.

Marcadores:

11 Comentários:

Às 12 de julho de 2009 06:12 , Blogger dreamsaboutme disse...

Toda forma de arte nós é útil para nos inspirar a existir, e escrever é existir também! Volte logo! Bjkssss

 
Às 13 de julho de 2009 05:16 , Blogger Maria Garcia disse...

Percebe-se pelo outro blog largada antes mesmo de começar, rsrs...

 
Às 13 de julho de 2009 18:24 , Anonymous Juju Fernandes disse...

Entendo bem esses momentos, e são neles que percebo o quanto sou escrava das palavras =/
O pior é que não há nada a fazer mesmo, a não ser esperar o tempo passar...

 
Às 14 de julho de 2009 21:28 , Blogger Suh Redman disse...

olaa, soh passei pra dizer que adoreii seu blog, acompanho o site da capricho, e agora tou visitando alguns blogs que achei interessante :]

dê uma passadinha mo meu e deixe seu recadinho, ficarei muitoo feliz em fazer novas amizades :] um grande beijoo :*

 
Às 15 de julho de 2009 15:51 , Anonymous Moema disse...

Natural... A escrita deve ser uma atividade prazerosa e jamais enfadonha. Muito prudente de sua parte dar uma parada eu por exemplo fiz isso semana passada e deu certo, nunca tive tanta vontade postar quanto agora.

 
Às 17 de julho de 2009 17:41 , Blogger Silier Borges disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 17 de julho de 2009 17:43 , Blogger Silier Borges disse...

O poeta Rilke, no maravilhoso texto 'cartas a um jovem poeta', disse que devemos continuar a escrever se dissermos sim à seguinte pergunta: morreriamos se fossemos privados da escrita?
Não concordo plenamente com ele, claro, mas acho que só devemos escrever sob domínio da necessidade, necessidade da alma.

A própria Clarice Lispector, minha contista preferida, costumava se declarar escritora amadora, já que a rotina enfadonha o hábito de escrever. E quando fizeram a ela essa tal pergunta do Rilke, ela apenas disse, misteriosamente taciturna: "quando escrevo, é que já estou morta".

 
Às 20 de julho de 2009 10:04 , Blogger Vitoria disse...

ooii
tudo bom ?
dps visita o meu blog:
hitmelikearayofsun.blogspot.com
beijãao...

 
Às 22 de julho de 2009 10:58 , Blogger Tataahzinha disse...

poste tudo que impeça sua saída deste canto maravilhoso.
Direto me falta inspiração, não é a toa que demoro as vezes um mês pra postar.. mas nao importa, sempre coloco alguma coisa.. não se sinta obrigada nem cobrada, isto aqui é um canto TEU sendo nós, admiradores, meros expectadores. :*

 
Às 23 de julho de 2009 07:36 , Blogger Ana Luiza Romano disse...

Pois é, eu bem sei como é isso... (eu enrolando pra fazer o trabalho de ética)

 
Às 24 de julho de 2009 09:10 , Anonymous Gabi disse...

Acho que podia ir dar umas voltas, museus, cinemas... Parques. Ver gente, observar sempre influencia !

beijos

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial