segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Mais uma pseudo-crítica literária

Esse post e os outros dois abaixo foram desengavetados - eles estavam aqui rolando no meu arquivo faz tempo e eu hoje sentei, espanei o pó deles e postei. Pelo menos não fico mais com nenhum desses rascunhos me perturbando.


Terminei de ler "Crepúsculo". Depois de ouvir tanto falar sobre esse livro, com gente apregoando que era o maior fenômeno da literatura desde Harry Potter e coisas afim, decidi ler pra poder discutir com conhecimento de causa (como fiz com Gossip Girl - que eu odiei).

Não li antes, na verdade, porque minha vontade era achar uma alma caridosa pra me emprestar o livro, mas nenhuma das minhas amigas/contatos/biblioteca tinha ele disponível, então decidi usar minha estratégia "lesa-livraria" e comprei pra presente - assim posso trocar ele em um mês se não gostar.

Até a página 200, mais ou menos, o livro me pareceu uma enrolação sem tamanho. Nada contra, ele até mesmo tinha tudo pra começar dando certo, se a autora não tivesse cometido um erro CRUCIAL.

Não, digo, CRUCIAL mesmo.

O negócio é o seguinte: o livro teria conseguido me deixar grudada, pregada até a última página... SE ela não tivesse entregado logo de cara que o Edward era um vampiro.
Francamente, a mulher jogou fora o trunfo da série.
Você lê toda aquela angústia, todo aquele estranhamento da protagonista e aquilo deveria te causar um suspense sem tamanho. Mas causa? Não, NÃO CAUSA porque você já sabia tudo o que ia acontecer. Palmas para a senhora Meyer.

Aí ela descobre que ele é um vampiro e o relacionamento dos dois descamba pra uma coisa estranha que eu não sei definir. Antes que você compreenda o que realmente aconteceu, os dois são namorados. Ok, ok. Dá pra passar.

Aí chegamos na dita página 200, ou 200 e alguma coisa, e a história engrena. Começa a parte que a gente realmente não sabia. E a trama começa a envolver. Só a trama.

A Bella não tem carisma nenhum. E, pelo menos pra mim, o Edward também não tem carisma nenhum. Todas aquelas pré-adolescentes que babam por ele devem discordar - mas simplesmente não acho que ele seja um personagem convincente. Ou talvez seja só uma questão de gosto. Talvez o Jacob faça mais o meu tipo. Ou talvez ele só ria torto demais pra eu conseguir gostar dele. Mas, numa relação matemática de "menos com menos dá mais", ele e a Bella acabam convencendo juntos; embora não tenham entrado pro rol dos meus shippers favoritos de todos os tempos, tenho que admitir que eles formam um casal simpático.

Pelo que eu li do primeiro capítulo do livro dois, este vai ser muito melhor do que o primeiro. Vai ver a autora conseguiu pegar o embalo do meio pro fim do primeiro livro. Mas só vou continuar lendo a série porque sei o que acontece no último livro (sou daquelas que não liga pra spoilers) e gosto do rumo que as coisas vão tomar. Também porque sei que o Edward quase não aparece no livro dois.
E porque o Jacob é uma gracinha.

Mas enfim, "Crepúsculo" é uma daquelas leituras despretenciosas pra quando você estiver no shopping de bobeira sem nada para fazer e decidir usar meu outro esquema "lesa-livraria": vá lá, pegue o livro, ache uma cadeira confortável e leia de uma sentada. Sem pagar, sem compromisso.

Marcadores:

6 Comentários:

Às 15 de outubro de 2008 12:10 , Blogger Camila :) disse...

boom demaais :)
esse livro tem cara de ser perfectoo,eu kero comprar e ler *-*



bejooo

 
Às 23 de outubro de 2008 09:02 , Blogger Psicodellicuss Girl disse...

Tenho q admitir q apesar de tanto ouvir falar sobre Crepúsculo, não me deu nenhuma vontade de ler.
Apesar de que sou meio avessa aos livros q sempre comentam, seja talvez por isso q quando uma profesora mandou ler Senhora eu não o li e um ano depois qdo ela mandou ler outro livro eu resolvi ler Senhora, vai entender né?

Hum... vc é de Salvador?

Bjs!

 
Às 24 de outubro de 2008 11:36 , Blogger gaabineves. disse...

eu já li crepúsculo. eu li a série inteira, na verdade. Crepusculo eu achei legalzinho, gostei mais do final. Lua Nova eu não gostei muito, e ao contrário do que você falou, o Edward faz falta, muita falta. O que deixou Lua Nova chatinho foi o fato de o Edward não estar presente :/ Eclipse é liiiiiiiiindo, e Breaking Dawn então nem se fala *-*' eu super concordo com você: a série venderia no mínimo 3 vezes mais se a Meyer não tivesse entregado logo de cara a vampires do nosso querido Edward :DD
mas enfim, leia, vc vai gostar (euacho, -q)
bjs s2

 
Às 24 de outubro de 2008 11:37 , Blogger gaabineves. disse...

e ah, eu posso te linkar? :D gostei bastante daqui, beijoos s2

 
Às 25 de outubro de 2008 13:05 , Blogger gaabineves. disse...

aah então te linkarei, e se quiser me linkar, fique a vontade também :D haha, beijos abelha sonhadora -q (eu adorei³ esse nome comofas?)

 
Às 29 de outubro de 2008 17:50 , Blogger Maria Garcia disse...

Depois de ouvir tanto falar sobre esse livro, com gente apregoando que era o maior fenômeno da literatura desde Harry Potter e coisas afim, decidi ler pra poder discutir com conhecimento de causa
hãããã... Essa gente é meio estranha, hein? Ou não conseguem discernir o que é literatura e o que é entreterimento.
Mas tudo bem, Bee. Eu admiro sua coragem. Pelo menos deve ser melhor do que "Lula é minha anta", rsrs...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial