terça-feira, 5 de agosto de 2008

Algemas e facadas



É falar em "amor obsessivo" e certamente uma imagem padrão passa pela cabeça de todo mundo: "mulher mata marido e amante com 30 facadas!" e uma figura desgrenhada, com o rosto coberto de quadradinhos e algemas nos pulsos.

Sinto dizer, mas não é assim - pelo menos na minha humilde opinião. De fato, aposto que todos já viveram pelo menos um amor obsessivo. Eu já.

Minha história não terminou em facadas, socos ou tapas. Minha história, alguns podem dizer, sequer chegou acomeçar, uma vez que eu nunca realmente disse o que sentida para a pessoa que amei. Mas ainda assim eu sei dizer que foi uma obsessão.
Por quê? Não houve revoltas, brigas ou rejeições. Mas é simples: ele eclipsou e dominou todos os outros aspectos da minha vida. Meu humor oscilava de acordo com o que ele dizia ou fazia. Me fazia esquecer os estudos. Se eu sorria, era pra ele. Se eu acordava e me arrastava pra fora da cama com um sorriso, era pra ele. Tudo o que eu queria, tudo que eu almejava, era estar perto dele, olhar pra ele, falar com ele. Estar perto era só o que me importava.
Dá pra perceber que eu sou naturalmente obcecada. Dá pra perceber também que eu me contento com pouco.

O fato é que eu me deixei absorver com isso. Observar ele de longe, digo. Ele se tornou a razão dos meus dias. Eu o olhava de longe e ele não me notava, e aquilo me machucava. Eu me sentia mal, a dor chegava a ser física, eu comecei a me assustar comigo mesma. Até que algo aconteceu e eu finalmente caí na real: ainda que eu tentasse, ainda que eu me esforçasse, de nada adiantaria... E olha que eu não estava fazendo nenhuma das duas coisas, só sofrendo calada. E, antes de partir para as facadas, resolvi parar. Simplesmente decidi começar a lutar contra isso porque a verdade é uma só: você não escolhe quando, como e por quem vai se apaixonar, mas escolhe se vai deixar esse sentimento te dominar ou não.

Em resumo, um amor de obsessão não é só aquele em que você faz o outro sofrer, mas sim aquele que te envolve a ponto de TE fazer sofrer. E a maior violência que você pode cometer é contra você mesma.

------------------------------


Post épico em tamanho, mas já que é pro site, não tem problema, né?

... Né?

E imagino que agora algumas coisas fazem muito sentido pra vocês. Como disseram lá na comunidade do TDB, desabafar em rede nacional faz um bem danado! Px

Marcadores:

2 Comentários:

Às 6 de agosto de 2008 11:19 , Anonymous tha disse...

Concordo.
O amor obssessivo primeiro faz sofrer a gente e depois o outro.
é triste demais.
=/

beijoos

 
Às 11 de agosto de 2008 16:48 , Anonymous iisa disse...

oi,eu sei bem como é isso!to sofrendo tbm :/ já não sei o que fazer,mas assim eu vo viveendo :S
é forte demais,é triste demais mesmo!

bjs isa :)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial