sábado, 2 de fevereiro de 2008

"Toda boa, toda boa, ela é toda boa"

Nesses tempos de Carnaval, quando ouvi falar do caso Preta Gil, só me lembrei dessa música de uma “banda” desse bendito lugar onde moro. Reparem na letra. Muitos (e muitas) vão dizer que fala em "auto-estima gordinha" e proclamá-la como um verdadeiro hino de auto-afirmação feminina, mas se a gente for olhar bem, olha pelo quê ela reconhece a mulher: pelo corpo. Não fala na inteligência, na graça, competência, garra, força de vontade, nada. Só no corpo.
E esse tipo de coisa me chateia. É um dos motivos pelos quais nós, mulheres, sabotamos o feminismo: enquanto nos submetemos a loucuras como plásticas e lipoaspirações mil, estamos dizendo "Estou aqui, correndo atrás de um tamanho 34 ao invés de cultivar minhas outras qualidades" e isso só faz com que sejamos diminuídas, passamos a ser vistas como objetos, estátuas bem esculpidas, mais nada.
Tudo bem, atire a primeira pedra quem nunca fez dieta, e não estou falando que devemos nos encher de bolo pra dizer que não estamos nem aí com a nossa imagem! Mas uma coisa é você chegar no espelho e falar "Não gosto da garota que está aí olhando de volta" e outra olhar modelos magérrimas e dizer "Quero ser igual a elas". Entre emagrecer porque não gosta de si mesma como está e emagrecer pra se encaixar num padrão há uma grande diferença.
Infelizmente, muitas moças e mulheres ainda pensam da segunda forma, empurram pra baixo do tapete tudo o que têm de bom e ficam só perseguindo o corpo dito "perfeito". E o que isso tem a ver com Preta Gil? Processando os veículos que fazem chacota de sua imagem, ela, não importam quais sejam suas razões, está fazendo um bem às mulheres do Brasil. Já que, como ela disse, nem todas se sentem seguras o suficiente pra encarar uma revista com uma tarja de "Vou" em cima de um padrão estético praticamente inalcançável e uma de "Não vou" em cima de outro que se aproxima mais do corpo delas. Mas deveriam, sabe? Porque, como disse Rita Lee, "Nem toda feiticeira é corcunda. Nem toda brasileira é só bunda."

Para o Tudo de Blog - Capricho

--------------------------------------

E esse é o meu texto de estréia pro TDB da Capricho. Nossa, nem posso dizer o quanto eu tô feliz e lisonjeada por ter sido escolhida! Eu, que nem pretendo fazer nada na área de jornalismo, com meu blog apagadinho, que quase nunca se classifica em concursos (tá, nunca participei de um concurso com esse blog daqui e sim com os falecidos BDB e Vanilla, mas ei! A blogueira ainda é a mesma, poxa!), ser escolhida em meio a outros 1170 blogs pra algo assim, é realmente uma honra n____n Fiquei até com vergonha depois de olhar o texto, ficou imenso, mas vão se acostumando porque eu gosto de escrever mesmo, quero colocar tudo aí e acabo falando demais! XDDD

Bem, acho que só posso dizer - de novo... Obrigada, obrigada, obrigada!

Marcadores:

2 Comentários:

Às 2 de fevereiro de 2008 20:29 , Blogger Mesu-chan disse...

Uiaaaaaaaaaaaaa tá xiki heim muie? xD uhuhuhuhu Parabéns! =o~~

NHAAAAAAAAAFTY tá mto fofo esse lay! *-*

Gsto do Scooby ele é fofo! kkkkkkk xD~~~~~~~

\o/ Happy People!! yupy

 
Às 7 de fevereiro de 2008 07:27 , Blogger - paulinha, oi disse...

oie Gabi!
seu blog é incrivel!
parabéns, adorei o texto!
concordo com tudo que vc disse!
e boa sorte pra gente no TDB, né?
*o*

beijo beijo*

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial