sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Arte pela Arte

Na nossa sociedade há, infelizmente, a idéia de que o artista (em especial os poetas e artistas plásticos, e também atores até serem mais conhecidos) é um desajustado, um delirante que vive preso no seu mundo de fantasias, pseudo-intelectualidade, drogas e libertinagem. Um bicho-grilo. Qualquer pessoa que tenha a coragem de dizer "sou um artista" será julgada, muitas vezes hostilizada, a partir desse conceito, a menos, é claro, que o artista em questão ganhe as luzes da ribalta e torne-se uma pessoa pública. Nesse caso, a responsabilidade é dobrada. Ele é observado pelo mundo todo e além disso é um representante da sua categoria. A partir do que fizer, pode confirmar ou negar a idéia do começo do texto.

A obra de arte em si não pode ser julgada a partir de como o autor dela é moralmente. Não é o mesmo que lidar com um professor, um advogado, um médico, ou outras carreiras baseadas na ética - a obra é produto do esforço somado ao talento pessoal e o fato do cidadão ser um canalha não vai fazer dele um cantor melhor ou pior. Mas do mesmo modo como nunca investigam a vida privada de um médico, acham que o "artista profissional" e a "pessoa" são uma coisa só. Se a "pessoa pública" age como uma desvairada se drogando de todas as formas possíveis e sendo subersiva, está desvalorizando os artistas e, por conseqüência, a arte. Prejudicando todos os outros artistas do mundo. Gente que trabalha sério e rala muito pra pagar a conta de luz no fim do mês.

As pessoas precisariam aprender a separar nesse ramo o profissional do pessoal, como nas outras carreiras. Não só para analisar melhor o trabalho artístico como também para não discriminar quem trabalha com isso. Mas mudar a sociedade é utopia, então só resta rezar para que os artistas que aparecem na mídia tenham um mínimo de bom senso na hora de se comportar publicamente.

--------------------------------

Parte que não tem a ver com o texto:

Passei no top 25 do contest :DDD



Valeu, Thi! E eu lembro de você sim! XDDD

Marcadores: ,

4 Comentários:

Às 15 de fevereiro de 2008 17:08 , Blogger Thi disse...

OMG, vc lembra XD que bom!

amanhã sai o TOP 20, não esqueça de passar lá pra ver ^^'

se bem que eu sempre aviso quando sai os TOPs mesmo ^^'

oyasumi o/

 
Às 16 de fevereiro de 2008 11:55 , Blogger Thi disse...

Saiu o TOP 20 ^^v

http://www.chibicontest.blogspot.com

 
Às 17 de fevereiro de 2008 04:12 , Blogger Robbie Jacks disse...

Eu penso o contrário: o artista pode não SER a obra, mas ele é parte integrante, pois foi dele que tudo partiu.

É claro que a separação entre criador e criatura se deve fazer na arte, mas quando se trata de um artista que fica tão ou mais famoso que sua arte por motivos longe de serem nobres, é óbvio que a sociedade não pode congratulá-lo nem encorajá-lo em sua 'excentricidade'. O que a Amy faz é imoral e, se o mal fosse dirigido apenas para si, o problema seria dela mas, tendo em vista a notoriedade que tem pelos absurdos que faz,seus hábitos se estendem ao público que deveria consumir apenas sua arte. Portanto, ela não merecia os grammys.

 
Às 19 de fevereiro de 2008 07:36 , Blogger Thi disse...

TOP 15!

http://www.chibicontest.blogspot.com

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial